Seguidores

sábado, 7 de outubro de 2017

PROGRESSO OU ...


Estive no nordeste, há! no estado de Pernambuco, eu fiquei na cidade em que nasci um mês e quinze dias, foi tudo maravilhoso, Itapetim, a cidade é linda, a mesma fica no sertão.
Além de linda é limpa e muito organizada, mas a segurança tem muito a desejar, jamais imaginei presenciar um assalto em Itapetim em plana luz do dia, e ainda com tiros e um assassinato.
Eu sei que a violência tomou conta de tudo, mas jamais imaginei ver isso numa cidade que era tão calma e que dormíamos praticamente com portas abertas.
Foi muito triste ver tanta dor e sofrimento, anos atrás existia tanta paz e alegria, o nosso divertimento era as praças, os bailes, ou alguma festinha final de semana, e os namoros?
 Santa ingenuidade, era sentados no banco da praça na maior inocência, hoje, eu me pergunto, onde escondem-se os adolescentes e jovens daquela bela cidade que um dia foi cenário de tantos risos e alegria.
 A noite as praças mais parecem um diserto, não vemos um jovem conversando e rindo, como fazíamos antigamente, e se engana quem pensa que é por conta dos assaltos.
Na verdade, o progresso acabou com o dialogo, amizade e alegria dos jovens, em alguns casos a internet ao invés de somar na vida de todos, diminuiu a inteligência e a capacidade de viver a realidade.
A maioria vivem de sonhos e ilusão, quer dizer, num mundo de faz de conta, que pena!
 Sua comunicação é através do whatsapp, ninguém quer saber de conversar, trocar ideia e rir ao vivo, é muito triste, por que ninguém sabe viver sem o whatsapp, você nem quer mais sair de casa, e se saí são todos com o dedinho no celular, por isso até as pequenas cidades o diserto tomou conta.
Que dó, será realmente que eles pensam que isso é sadio e é felicidade? Tantas praças lindas, barzinho, lanchonetes e todas as moscas, antes tinha uma boate que me disseram que virou ponto de drogas.
No dia sete de setembro, eu vi moças (os) lindas (os) desfilando, ou tocando na banda, e fiquei imaginando onde essa gente linda fica?
Será que eu estou errada, ou realmente o progresso acabou com a capacidade de sonharmos, vivermos, namorar, casar e termos uma vida com erros, acertos, como pessoas normais. 
O rádio a televisão, o telefone e agora a internet, deixou muita gente fora do ar, é como se antes disso tudo, o mundo não existisse, que pena!

Joana D'arc Nunes de Araújo Alves Ferreira.


sexta-feira, 29 de setembro de 2017

QUANDO A CIDADE DORME


Enquanto dormimos se fazem de tudo, tanto em cidades grandes quanto pequenas, e engana-se quem pensa que são só coisas boas, enquanto uns trabalham, a maioria se divertem.
O divertimento muitas vezes é tão banal que eu nem imagino como os que assim vivem dessa forma, dizem que é divertimento.
A verdade é, muitos jovens a noite saem para matar, roubar, se prostituir, enganar e fazer barbaridades, e, claro, nesse caso muitos filhos de papai.
Jovens de famílias tradicionais, as vezes sem precisar, usam o sexo como divertimento e fazem o que nem nos nossos sonhos imaginamos.
É minha gente, a vida dessas pessoas que tem de tudo, muitos não sabem dar valor, e ao invés de usar o que Deus lhe deu, que foi sua vida, beleza e dinheiro, com dignidade, muitos resolvem destruir lares, e fazem de tudo para ficar e atrair homens mais velhos ricos e casados para suas teias.
Isso seja mulher ou homem, o pior usam seus carros de luxo para fazer racha e matar gente inocente.
Mulheres linda bem sucedidas, essas parece que nasceram endiabrada, e não satisfeita em se prostituir, algumas entram no crime e juntam-se a traficantes, para acabar com suas vidas e o pior, dos outros.
Não sei como alguém que tem tudo os mesmos (as) veem ao mundo com uma estrela acesa, aí resolve apagar fazendo terceiros sofrerem, inclusive sua família.
Jovens bem nascidos, são os que mais matam seus pais, e não só de desgosto e vergonha, muitas matam mesmo.
O que será que passa na cabeça desses seres que se dizem humanos, o pior, geralmente nem presos vão, é mais fácil apodrecer na cadeia um ladrão de galinha do que o mandate.
Será que teremos paz nesse mundo ainda? Não acredito, vendo novelas antigas já se falavam em corrupção, políticos desonestos, empresários mau caráter, e pobre se lascando.

Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira    

QUANDO A CIDADE DORME


Enquanto dormimos se fazem de tudo, tanto em cidades grandes quanto pequenas, e engana-se quem pensa que são só coisas boas, enquanto uns trabalham, a maioria se divertem.
O divertimento muitas vezes é tão banal que eu nem imagino como os que assim vivem dessa forma, dizem que é divertimento.
A verdade é, muitos jovens a noite saem para matar, roubar, se prostituir, enganar e fazer barbaridades, e, claro, nesse caso muitos filhos de papai.
Jovens de famílias tradicionais, as vezes sem precisar, usam o sexo como divertimento e fazem o que nem nos nossos sonhos imaginamos.
É minha gente, a vida dessas pessoas que tem de tudo, muitos não sabem dar valor, e ao invés de usar o que Deus lhe deu, que foi sua vida, beleza e dinheiro, com dignidade, muitos resolvem destruir lares, e fazem de tudo para ficar e atrair homens mais velhos ricos e casados para suas teias.
Isso seja mulher ou homem, o pior usam seus carros de luxo para fazer racha e matar gente inocente.
Mulheres linda bem sucedidas, essas parece que nasceram endiabrada, e não satisfeita em se prostituir, algumas entram no crime e juntam-se a traficantes, para acabar com suas vidas e o pior, dos outros.
Não sei como alguém que tem tudo os mesmos (as) veem ao mundo com uma estrela acesa, aí resolve apagar fazendo terceiros sofrerem, inclusive sua família.
Jovens bem nascidos, são os que mais matam seus pais, e não só de desgosto e vergonha, muitas matam mesmo.
O que será que passa na cabeça desses seres que se dizem humanos, o pior, geralmente nem presos vão, é mais fácil apodrecer na cadeia um ladrão de galinha do que o mandate.
Será que teremos paz nesse mundo ainda? Não acredito, vendo novelas antigas já se falavam em corrupção, políticos desonestos, empresários mau caráter, e pobre se lascando.


Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira    

domingo, 3 de setembro de 2017

O TEMPO PASSA E NADA MUDA 3




 Pois é gente, antes saíamos e nos divertíamos mesmo, hoje os pais não sabem se os filhos voltam, ou não, antes riamos, dançávamos, e se namorávamos era com respeito e medo de ir mais além, hoje meu Deus!
 Se aos, doze anos, a garota é virgem e o menino não se droga está fora do mundo, a noite é pouca para eles, e muitos durante o dia já estão na gandaia, estudar pra quer?
Trabalhar? Quer isso! Feliz do pai, que teve, ou tem a sorte de ter um filho que o escute, e faça algo certo, a maioria não estuda e vivi o dia inteiro procurando fazer o que não presta.
 Antes nem rádio a maioria dos lares tinha a sorte de ter, hoje, rádio quem quer saber mais, é internet e celular de última geração, aqueles que só não faz falar, mas ensina de tudo.
Não digo todos, mais a maioria dos jovens resolveram banalizar, e fazer com algo que seria útil na sua vida, nos estudo, e para melhorar seus conhecimentos, eles usam a rede social, para destruir lares, enganar, roubar, e aprender alguma forma de fazer coisas erradas, fracatuas, e digo mais, aliciar menores, para pedofilia e crimes.
A internet virou algo indesejável, me refiro para alguns pais, que se preocupam com o bem estar da família, aqui não existe regra, e qual quer um ver o que quer, acredito que como as emissoras, que ganham com sua programação, deveria ser também para sites impróprios, e tivesse o cadeado para segurança de menores de dezoito anos.
Ao contrário, qualquer criança que sabe ler, que hoje em dia são todos, ver e ler o que bem quiser. 
É um absurdo! Até na sua rede social seus amigos (aspas) manda o que bem entender na sua página, os pais, eles também estão conectados, e lá quer saber, de ver, ou, saber o que seu filho estar acessando!
Ao invés de ensinar seu filho brincar mais, isso do rico, ao mais pobre, eles se matam nas prestações, mais dão ao seu filho o melhor celular, tablete, ou computador, de última geração.
Nem força para levar o filho num parquinho, num circo, os pais levam, e tudo para não ficarem desconectados.
Você vai almoçar fora, ou, em casa de amigos, quem disse que alguém conversa? É todos no seu whatspp, é uma vergonha.
O mundo virou de cabeça pra baixo, ninguém escuta, ou quer saber do problema um do outro, é tudo numa só voz internet, celular, whatspp e o diabo a quatro.

Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira

sábado, 12 de agosto de 2017

DIA DOS PAIS.

Como sempre eu começo homenageando nosso pai eterno Deus, nosso criador, quem nos fez para ser sua semelhança e seguir seus ensinamentos, como amar ao próximo, como a si mesmo, mas infelizmente ninguém quis, ou quer, de seguir as regras, estamos longe da perfeição, assim ficou Deus por todos, e todos olhando seu próprio umbigo.
Dificilmente encontramos alguém com alma e coração disposto ajudar e seguir os mandamentos de Deus.
Dia 13 será dia dos pais, e obvio, lenda, conversa pra boi dormir, e para o dinheiro ser gasto a rodo com presentes e promessas falsa.
Mas eu não podia deixar de falar, de quem com ajuda de Deus, me trouxe a mundo, e me fez linda, baixinha e gordinha, e na terra foi um exemplo, me refiro ao meu pai Jonas, um lutador, trabalhador, honesto, integro, batalhador, e mesmo tendo nascido a muitos anos atrás, nos criou, com amor e do jeito dele nos amou muito.
 Coitado! Nem tempo de nos ver crescer, papai teve, também meu baixinho, como você resolveu trazer ao mundo nove filhos? Mentira isso foi só de mulher, ainda veio quatro homens.
O jeito foi trabalhar dobrado, e como não queria, nem conseguia se manter da roça, o jeito foi se aventurar pelo o mundo.
Eu acredito que Papai tenha trabalhado dando o seu melhor, em todos estados do Brasil, trabalhou inclusive, na construção daquele antro, que hoje os colarinhos branco, resolveram escandalizar o mundo, com suas maldades, fracatuas, corrupção, falta de caráter, amor ao próximo, e principalmente a Deus, nenhum que entra lá consegue honrar Deus, muito menos seus irmãos de sangue ou não.
No final do ano vai fazer quatro anos que papai morreu, quer dizer descansou, papai, teve uma doença que não é fácil, morreu sem se quer, saber quem era mãe, e nós os seus filhos, papai tinha ALHZIEMER.
Papai foi um grande homem, para alguns dos filhos, não tão carinhoso como deveria, não por opção, vivia trabalhando longe da gente enquanto crescíamos.
 Mesmo no final século passado, e no sitio, o nosso pai fez questão que nós estudássemos, claro o estudo não era aquela coisa, eu por exemplo, aos seis anos já fui estudar, desculpe a expressão infernizar colegas e professoras risos.
  Nosso pai, não nos enfiou na roça como a maioria dos pais de antigamente faziam, e ele sozinho, quer dizer com ajuda de Deus, da minha santa mãezinha, nos fez e nos criou, com sacrifícios, dedicação, e sempre nos querendo dar o melhor.
Confesso fugi da escola, por isso hoje estou aqui fazendo vocês riem com minhas histórias, e tudo por conta dos meus acentos, ponto e vírgula.
Pode rir de mim, só que eu não desisto, amo escrever, agora cinco horas da manhã resolvi escrever e estou aqui com meus dedinhos doendo mais teclando, sou chique né? Teclando com quase 6.5.
E tudo sem fazer um curso pode? Posso errar sim risos.
Portanto feliz dia dos pais, Deus, papai e você o pai dos meus filhos, Crisanto, e todos os pais do mundo. (Os dois, há muito nos deixaram)


Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A VIDA E SEUS MISTÉRIOS.

Nascemos, crescemos, e durante o período de toda nossa transformação, vivenciamos e vivemos de tudo.
Acertamos erramos, e muitas vezes fazemos mais erros do que acertos, e como nunca estamos satisfeitos, estamos sempre, em busca de novos horizontes.
E as vezes até acertamos, aí saímos da nossa terra natal, e na mala levamos e deixamos amigos, família e muitas saudades,  tudo em busca dos nossos sonhos.
Hoje quase com 6.5, eu me pergunto será que valeu a pena tudo que eu fiz? Eu respondo não sei, ao mesmo tempo acredito que sim, pois Deus sempre caminhou junto comigo, e Deus esteve e estar eternamente ao meu lado, Deus nunca deixou de me escutar e segurar as minhas mãos, e quando eu penso, eu vou cair! Deus vem ao meu socorro, e eu renasço das cinzas.
Se eu for contar tudo que eu passei, eita! Quem vai querer saber, mais esses dois últimos anos, não foi fácil.
Depois de viver 29 anos na mesma casa demolimos a mesma, minha filha casou, e como não queria me deixar sozinha, nem eu queria sair desse bairro onde já conheço tudo e todos, a solução foi fazer nossas casas meios juntas, moramos vizinhos, os meus filhos e eu.
Mais além de mudarmos, enquanto nossas casas ficavam prontas, aconteceu o casamento da minha filha Andréa, quem já casou uma filha sabe, é bem estressante, para piorar veio a doença da minha filha do coração Ariadne.
E quando a casa finalmente ficou pronta, voltamos a morar vizinhos a minha linda Ariadne, não sei quem estava mais feliz, ela ou eu, uma semana depois ela faleceu, a casa perdeu a graça, a felicidade virou tristeza, e hoje são muitas saudades, foi como se tivessem tirado um pedaço de mim.
E agora três meses depois da sua morte, e volta pra casa, eu estou indo viajar para Itapetim Pernambuco, levando saudades, tristeza e ao mesmo tempo alegria de rever meus irmãos, primos amigos e minha doce mãe.
Depois que voltei para minha nova antiga casa, eu recebi primos queridos, eles são muito importantes na minha vida, ri, me diverti, fiquei feliz com a vinda de Aparecida, minha irmã do coração, Wilton, primo, Silvia uma amiga pra toda vida, e Sales um primo muito querido, mas confesso queria ter recebido vocês em outra circunstância, meu coração tá ferido, minha alma triste, por fora essa alegria, mas por dentro só Deus e eu sei o quando sofro, e sinto saudades da minha linda Ariadne.
Que Deus ilumine minha viagem, e que eu possa descansar a cabeça, e junto com mãe eu possa esquecer um pouco a minha dor, e as saudades, e que meu coração pare de doer tanto com  a perda da minha Guerreira.
Levarei saudades dos meus filhos, neto, genro e noras que Deus vá comigo e fique de olho neles, e que seus anjos d’água os proteja amem.


Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira.





sábado, 29 de julho de 2017

O TEMPO PASSA E NADA MUDA P.2

Além de todo esse aperto que passávamos, as casas eram muito pequena, e até hoje eu me pergunto como conseguíamos viver em casas tão pequena com tantas crianças.
E os moveis? Não tínhamos, lembro-me de uma mesa com banquinhos na cozinha, uma máquina de moer milho, um armário feito de tabua, e tijolos para escorar as madeira, o fogão a lenha e alguns potes.
Na outra sala uma mesa com tamboretes, potes e mais nada, o quarto da minha mãe uma cama de casal com coxão de capim e malas feito baú, para guardar nossas imensas roupas.
As redes ficavam penduradas nos ganchos e a noite era redes por todo lado, outro quartinho que mal cabia uma caminha e uma mala, e a noite duas redes.
E ainda tinha outra sala com uma máquina de costurar manual, onde minha mãe fazia nossa roupas, e alguns tamboretes, e isso era na maioria das casas no sitio. 
Lembro-me que andávamos horas para encontrar gravetos para cozinhar no fogão a lenha, lenha mesmo era difícil encontrar o banheiro ao relento, e como no sul faziam, no Nordeste dificilmente faziam, me refiro aos chuveiros em lata, para puxar com cordinhas, e sabe por que?
Porque no Nordeste sempre teve essa escassez de água, então o jeito era guardar água num pote fora da casa, e depois usar a bacia e a caneca.
Mais ainda assim, andávamos limpos e de dentes escovados mesmo que muitas vezes com pó de juá, lavar roupas, as vezes andávamos horas para conseguir água, isso no sitio, já na cidade tinha uma grande barragem, mais também não era fácil, e para quem não podia pagar o carroceiro, tinha que levantar muito cedo para encher os potes e depois voltar e lavar as roupas, que foi o nosso caso.

Pois é minha gente, e mesmo a vida de todos nós tendo mudado, o mundo e as pessoas continuam do mesmo jeito, gente egoístas, safadas, desonestas, e uns querendo sempre, se achar o melhor.
Hoje acho que não existe um pobre que não tenha televisão, e carro? A maioria tem, e nem assim o mundo mudou.
As pessoas são mais revoltadas, os jovens por qual quer motivo já entra em depressão, e alguns resolvem ir mais além, e, para extravasar usam todos tipos de drogas.
E você, coitado! Tem medo de abrir o seu portão para qual quer um, as vezes você sai na frente da sua casa para varrer sua calçada e vem um grupinho de jovem, e você morre de medo, isso por que eles fumam e se drogam na rua mesmo.
E mesmo com tantos divertimentos e acessos a tantos meios de comunicações, os jovens não são felizes, e procuram sempre algo pior para infernizar a vida dos pais, e da população em geral.
E os políticos, os nossos governantes, os poderosos que lutam para se eleger, sempre nos prometendo mundo e fundos, esses são os mais safados, e nada faz para manter nossa segurança e dignidade, com saúde, moradia e emprego, ao contrário, como sempre, roubam, maltrata e pisam em tudo e em todos, e estão sempre procurando uma forma para enganar mais e mais.

Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira