Seguidores

sábado, 21 de abril de 2018

SÓ JESUS VOLTANDO.

Sabe! Eu estou muito decepcionada com o povo em geral, dar muita dó de ver e sentir como o povo pensa e gosta de confusão.
 E o seguinte; desde que saiu a condenação de Lula, nas redes sócias e internet em geral, abrimos o face, ou entra em outra pagina qualquer, o que lemos? Pessoas se alfinetando, brigando e postando ofensas a Lula, uns contra, outros a favor.
São tantos ofensas, palavrões, vídeos de apoio, outros agressivos, eu queria entender e perguntar a vocês, o que mudou na vida de todos vocês depois que Lula foi preso?
Por acaso, você sarou da sua doença, está comendo melhor, conseguiu finalmente ser feliz e já pensa no seu futuro com clareza?
Minha gente, vão rezar, orar, conversar com Deus, pedir paz, proteção, luz divina e muito amor e solidariedade, para uns com os outros.
Deixem de viver procurando confusão e brigando por políticos desonestos, na verdade eles estão cagando pra vocês, me digam, nas nossas vidas o que irá mudar se todos os corruptos forem presos?
Eu digo e repito, não existe político honesto, religião certa e nem futebol sem falcatrua, e de coração, só quem tiver fé em Deus, e se apegar com Deus de alma e coração com certeza, terá um futuro melhor.
Brigas ofensas não levarão vocês a lugar nenhum, ao invés de brigar por políticos mau caráter, esse ou aquele partido, pensem o que está acontecendo na Síria, aonde centenas de inocentes estão morrendo, por culpa sabes lá de quem e porquê!
Além de brigar por conta de políticos, ladrões, safados desumanos e desorientados o povo postam tantas bobagens no face book que dói, mais o que queríamos de um povo que assiste um programa, e briga por conta de uma porcaria como esse tal de BBB.
 Só Jesus voltando mesmo para botar um ponto final em tudo.

Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira   

quinta-feira, 12 de abril de 2018

É DE LASCAR.



Você como eu, que depois de velha engordou, ou aqueles que nascem gordos, é ou não é de lascar?
       As pessoas, o povo, a maioria não suporta gordos, até parece que ser gordo é pecado, e mais! É como se o ser humano gostasse de ser chamado de baleia.
       Você ver o gordo e já vem a sua cabeça, esse infeliz deve comer horrores, até evitam sair com ele pensando; isso vai dar uma despesa!
E as dietas que vem nos ensinar, uma mais bizarra que a outra, primeiro, eu, como muitos, nós não estamos pedido ajuda, fazer uma dieta é caro, e se não tiver acompanhamento você se dana.
Os que conseguem! Parabéns pra você nessa hora querida, mas não subestima nossa inteligência, não diga jamais ser fácil, isso ou aquilo.
Você queria ter depressão, câncer, ser diabético ou ter outro tipo de doença grave? Não, né?
O mesmo se aplica a quem é gordo, são problemas de saúde, principalmente nos ossos, é péssimo para se locomover, suas pernas doem, você não tão animo, na verdade, só sabe quem é gordo.
Segundo, os jovens se emagrece não fica tão feio, muitos conseguem com esforços e muito sacrifício, mas quem é de idade, meu pai! Se consegue emagrecer depois de tanto tentar, dar dor de ver.
As pelancas caídas, é celulite nos braços, pernas e coxas, juro! você tem medo de olhar no espelho, eu tenho, e fiz um trato com o mesmo, ele não me olha nem eu a ele, risos.
Ainda assim, eu vou dar um conselho a vocês meus caros, esses que gostam de dar palpites, conselhos, ou olhar a vida dos outros, meta-se com sua vida, viva a sua, que você já faz o bastante, se Deus quisessem que todos fossemos iguais, Deus teria deixado ao menos todos ricos, você já parou pra pensar como seria maravilhoso?
Sem problemas, sem assaltos, sem brigas, sem fome, sem miséria, pedofilia, estupradores e sem nenhum tipo de ladrão, principalmente de políticos corruptos para comandar seus países de origem, eita como seria MARA.
Meu desabafo não foi com ninguém em especial, por que o que me dizem sobre eu ser uma anciã do peso, entra no ouvido e saí pelo outro, amém aleluia.

Joana Darc Nunes de Araújo Alves Ferreira.

quinta-feira, 22 de março de 2018

EU QUERO PARA O BRASIL.




O que queremos para o futuro, eu particularmente desejo um Brasil de amor, solidariedade, gente humana e que tenha Deus de coração.
Há! E que saiba que sem Deus e amor, não leva você a lugar nenhum, portanto procure ser honesto, justo e bom caráter, mas isso de coração.
Não minta nem finja o que você não é, hoje você está aqui, amanhã Deus é quem sabe, portanto pense e repense na suas atitudes e maneira de ser e agir, mas com Deus e amor no coração.
Eu gostaria muito de saber realmente, se vocês, isso, vocês mesmo, me refiro as essas pessoas que ganharam seu dinheiro as custas dos outros, seja cantando atuando ou sendo políticos desonestos, vocês que tem mansões gigantes, vivem no luxo e conseguem comprar mansões até fora do nosso país, vocês são felizes de verdade?
Na cabeça e na solidão de vocês, por que acredito que vocês tenham momentos tristes, por acaso vocês não pensam no povo, isso mesmo, aqueles que quase se matam pra ver seu ídolo de perto, muitas vezes fedendo de tanto tomar sol, esperando a boa vontade de vocês entrar no palco, em cena, e hoje vocês, estão tão ricos que nem sabe o que possui, não dói saber que existe fome miséria e que enquanto você vivi no luxo com sua família, muitos se quer, tem o que comer?
E desolador saber que foram os mais humildes que fizeram com que vocês estivessem onde estão.
Vocês sabiam que enquanto vocês moram em casas que nem sabe onde fica a cozinha, muitos moram debaixo da ponte e outros em barracos e lugares impróprios para seres humanos morarem?
Sabe não né? Vocês nasceram com uma estrela na testa e acessa, os outros que se dane.
 Na verdade, a minoria é rica, mas é tão rica que não sabe o que fazer com tanto dinheiro, daí esbanjas em festas, com roupas carismas, sapatos, bolsas, viagens e muitos carros.
Os apresentadores, esses que ganham milhões, tem a cara de pau de mostrar a pobreza na televisão, e pedir ajuda, aos mais pobres ainda, por que rico não ver televisão, e se ver, não ajuda ninguém.
Se você parar pra pensar o que existe são pessoas sem caráter, egoístas, prepotentes, sem amor, desonestas, desumanas, sem religião, sem noção, desiquilibradas, desorientadas, sem cultura, sem memória e sem Deus no coração.
Aí vocês me perguntam o que você tem com isso, você por acaso sabe se ajudamos ou não alguém?
Eu acredito que exista sim alguns que ajudam, mas a maioria espera que o governo ajude, sabendo que os políticos como vocês, só pensam no próprio umbigo.
Moral da história, é Deus por todos, e todos pensando só no seu próprio umbigo.

Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira.

quinta-feira, 8 de março de 2018

MUNDO SEM JEITO


Quanto mais vivo mais decepção e perguntas sem respostas me faço, e o seguinte, antigamente era tudo muito difícil, obvio que existia de tudo, eu me refiro, comidas, e, quem podia comia muito bem, mas muitos como hoje, tinha dificuldade de botar na mesa o essencial.
E se a família era grande e, tinha poucos recursos era complicado, principalmente quem morava em sítios e pequenas cidades, a maioria sofria muito para manter sua família.
Nos sítios, eu acredito que sofriam menos, já que no início do século vinte, sempre chovia, então tinha como tirar da terra o sustendo e, alguns vivam com fartura.
Nas cidades pequena ou grandes para quem sobrevivia de algum emprego, o dinheiro mal dava para sobreviver, então a família comia o pão que o diabo amassou.
Tem mais, não tínhamos banheiro dentro de casa, era fora, e, muito precário, isso tanto nos sítios como nas cidades, o banheiro era só para fazer as necessidades, quer dizer no sitio feito de palha, ou ia na moitinha mesmo, a noite a maioria usava o pinico.
A dormida feliz de quem tinha cama, na verdade, cama, guarda roupa, armários, cadeira, sofá, era luxo, a maioria dormia em redes, sentavam em tamboretes (Banquinho) feito de madeiras e obvio fogão a lenha, depois carvão.
Mas eu me lembro que quase todas(os) as crianças e adolescentes, não reclamava e, nem brigavam por qual bobagem, e se brigasse, ou reclamasse seria por motivos justíssimo.
Hoje as famílias brigam muito, os irmãos dificilmente se entende, e se antes brigava por que a comida era pouco e dormia mal, na verdade, tudo era muito difícil, hoje é o contraio, mesmo quase todos tendo tudo a mão, não só as famílias, mas o povo em geral, brigam por tudo.
 É muito engraçado se antes a comida era pouca, hoje não todos, mas muitos passam muito bem, mas daí vem a confusão por conta da gordura, é uns controlando o outro, por estar a cima do peso.
A televisão mostra tantas comidas gostosas, doces, ai vem outra propaganda, não coma porque ofende, ou engorda.
É de doer, se ficar o bicho pega, se correr o bicho come, o que será do povo, uns ainda morrendo de fome, e outros sem poder comer para não sair do padrão de beleza desejado e imposto pelos os ricos e a sociedade, é ou não é um mundo sem jeito?

Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira. 

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

GERAÇÃO SABE TUDO.

É a realidade, hoje o mundo virou de cabeça pra baixo, ninguém se entende ou dar valor a nada, estão sempre procurando sarna pra se coçar, alguns já nasce bonito, mas quer mais e mais, daí faz de tudo, procurando segundo elas(es) o perfeito, e acha; doenças de todo jeito, seja por que emagreceu demais, ou esticou a pele para ficar sarada(o) fazem plásticas, muitos sem precisão ai aja arrependimento, e só ficamos sabendo quando não dar certo.
Na verdade, estão sempre à procura de algo, seja do bem ou do mal, é lamentável.
O mais desolador são as crianças, hoje aos dez anos, ou menos, as meninas já fazem mechas nos cabelos, pintam e usam maquiagem fortíssima.
As mães, ao invés de frear, incentiva, resultado, aos doze anos, as meninas que deviam estar brincando de bonecas, estão com filhos nos braços.
A verdade é uma só, poucos se preocupa em conversar com Deus, seguir uma religião ou ouvir conselhos de alguém com sabedoria e experiência, ao contrário as meninas e os (as) pré-adolescente, e jovens de hoje, são eles os espertos.
Eles são da geração sabe tudo, já nasceram com todos os meios de comunicações a mão, e aprendendo tudo de maneira errado, o whatsapp virou a cabeça dos jovens e das crianças, dificilmente você ver os mesmo interagindo um com o outro, são todos com o dedinho no celular.
O que será do futuro dos nossos netos? Que vida terão, será que ainda irão formar família?
Eu acredito que do jeito que a coisa vai, só tende a piorar, além das doenças, a maldade, o egoísmo e a preguiça, a maioria são sem caráter, personalidade e amor a Deus e ao próximo.


Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

GERAÇÃO SAÚDE.

       Eu nasci no século vinte, e realmente sem demagogia fui muito feliz, na verdade a falta de tudo, me refiro aos meus de comunicações, para mim foi algo positivo, porque eu aprendi escutar e ouvir os mais velhos, ler e escrever aos seis anos de idade, rezar, coisas que hoje quase ninguém faz mais.
       Brinquei muito de casinha, bonecas, pulei corda, tomei banho de chuva, nos rios, andei descalço, para mim o importante era viver como criança, brincar, correr, cair, levantar, sem medo se o ferimento me causaria qual quer tipo de infeção, literalmente eu desafiei o perigo, meu Deus e como! Sem me preocupar de me machucar de verdade.
              Medico? Meu Deus! Morando no sitio quem sabia se existia, nossas febres, feridas, essas, eram curadas com remédios caseiros, lembro-me que em casa como éramos muitos irmãos, sete de uma só vez, tiveram sarampo, era eu e mãe socorrendo todos, isso com água e pouco medicamentos.
Tive catapora, caxumba e sarampo depois de todos, foram tantas doenças e nada de médico, dentista? Tinha, mas eu nem sei se os mesmo estudaram, a minha dúvida é, por qual quer motivo os benditos já se prontificava a nos deixar banquela.
Aos treze anos, minha família mudou para cidade, fomos sim de uma época boa, sem tantos luxos, preconceitos e firulas, quer dizer sem tantas neura e preocupações com doenças, corpos sarados, roupas da moda e corpo esculturais.
       Na verdade, as gordinhas eram as mais charmosas, e as de pernas e coxas grosas se destacavam mais, enfim fomos da geração saúde, eu explico; quem podia e tinha comia bem, daí engordava.
       A beleza era natural, sem artifícios ou maquiagem pesadas onde só um batom e um simples pó, já nos deixava mais belas
       Claro na adolescência eu vesti calça jeans, macacão, calça cumprida, enfim as roupas eram bonitas e feitas por ótimas costureiras.
       Os cabelos eram naturais, e nada de tintas ou corte extravagantes, mas usávamos muita bijuteria, pulseiras, anéis enfim nos arrumava.  
Eu vim pintar os meus cabelos aos quarenta anos, como tinha cabelos lisos aos 32 anos fiz a maior burrada, apesar de ter ficado bonito cacheei os cabelos, isso casada e com dois filhos.
Eu respondo por mim com orgulho, fui feliz mesmo me faltando muita coisa, a felicidade está nas pequenas coisas, seja ela fácil ou não, depende de cada um.

Joana D’arc Nunes de Araújo Alves Ferreira

domingo, 28 de janeiro de 2018

NOVE MESES SEM VOCÊ

Eu fico imaginando quanta felicidade sentimos, nós os pais, quando estamos esperando um filho, são tantos planos, alegria, sonhos e vontade de ver seu rostinho, pela primeira vez.
Mas quando perdemos alguém que amamos a nove meses, não, não era minha filha de sangue mas de coração.
Eu acredito que só sabe o que estou falando quem perdeu alguém muito importante na vida, são perguntas sem respostas e saudades imensas, a exatamente nove meses perdi alguém especial e hoje ao me lembrar dessa menina tão linda, cheia de vida e sonhos, eu fico me perguntando por que?
O que Deus queria quando a enviou a terra, Ariadne era feliz, pra cima e tinha uma energia, seu sorriso era encantador, dificilmente eu vi Ariadne chorar ou falar de alguém com raiva.
Na verdade, Ariadne transmitia felicidade, amava viver, e como gostava de comer, correr, pular e falar.
Aqui em casa, ela deu seus primeiros passos, e ao invés de mãe ou pai, sua primeira palavra foi Déa, depois Dadá.
Ao contrário, seus pais eram loucos por ela, mais como eu tinha acabado de perder meu marido ela veio para me deixar menos triste, foi como se ela tivesse vindo para que eu e meus filhos encontrássemos forças para lutar e continuar vivendo, perder meu marido foi como estarmos começando uma casa e vir uma chuva forte e acabar tudo, ficamos sem chão.
Hoje eu vejo a vinda dela como a salvação, sua morte foi e estar sendo difícil de aceitar, ao mesmo tempo, como ela estava muito doente, para ela foi a libertação.
Eu já vi doenças traiçoeiras mais o câncer!  Sofre quem está doente e a família, os pais da Ariadne foram presentes e se amavam, amaram dobrado, sinto orgulho pela força da dos dois, mas a sua mãe Jovelina foi tão guerreira quanto Ariadne, as duas lutaram com muitas orações, fé em Deus e otimismo, infelizmente o câncer venceu.
Muitas saudades e que você esteja num lugar lindo, e, encantando os anjos com sua risada, aqui na terra continuaremos lembrando de você com muito amor, saudades e perguntas sem respostas.


Joana Darc Nunes de Araújo Alves Ferreira.